Nossa Missão

É despertar o amor e o autoconhecimento, através dos princípios e práticas de Yoga. 

Em um ambiente agradável, planejado e projetado para oferecer conforto, harmonia e sensação de paz e bem estar, você poderá escolher entre várias linhas de Yoga, desde as mais calmas, até as mais desafiadoras, mas todas com o  mesmo objetivo: 

o autoconhecimento, a paz interior e a expansão da consciência.    

Nossa Visão

Queremos ser uma referência no ensino da prática de Yoga, transmitindo o conhecimento da filosofia e dos princípios éticos do Yoga.

 Yoga não é somente a prática dos ásanas, técnica de respiração e meditação, mas um estilo de vida e de comportamento em relação ao mundo para tornarmos seres humanos melhores, visando saúde física e espiritual, o respeito à natureza e ao universo, conectando-nos à nossa essência, levando-nos a um estado de felicidade e paz.

 

Princípios éticos do Yoga:

Yámas e Nyámas

 

Ahimsa – não violência

não se maltratar e não causar sofrimento a si mesmo, aos outros seres e à natureza.

É não ser violento com palavras, ações, pensamentos, e também tomar cuidado para não se machucar na prática das posturas.

Não fazer comentários destrutivos, não alimentar pensamentos pessimistas e críticos, não exceder os limites do nosso corpo de forma que nos causem dor

Pensar nas consequências das nossas ações antes de agir, ter compaixão consigo e com o próximo.

 

Satya – Verdade

Não é apenas a abstenção da mentira, é uma perfeita coerência entre pensamentos, palavras e atos com os outros e com si mesmo.

 

Asteya – Não roubar

É não se apropriar de algo que é do outro, ou seja, não roubar.

Mais do que no sentido de não roubar algo material, Asteya está relacionado com não invejar o que é dos outros, não se apropriar de ideias que não sejam suas, não roubar o tempo ou oportunidade de outras pessoas.

 

Brahmacharya – domínio das energias 

É o princípio da moderação e da continência, não só do corpo, mas também da fala e da mente, buscando a elevação espiritual.

 

Aparigraha – desapego

É viver com simplicidade, sabendo usufruir com sabedoria dos bens materiais, praticando o amor incondicional e a generosidade, sem esperar nada em troca.

 

Saucha – Pureza

Pureza no sentido físico: manter higiene pessoal, ter alimentação saudável, manter limpo o ambiente, praticar Yoga ou outra atividade física.

Pureza no sentido mental: procurar ter pensamentos de paz, harmonia, equilíbrio, praticar meditação. Tomar cuidado com as “sujeiras” que deixamos entrar na nossa vida e na nossa mente e buscar mais daquilo que é puro, bom e positivo. 

Pureza no sentido emocional: é a busca pelo autoconhecimento, o deixar para bem longe culpas, mágoas, raivas e desavenças.

Quando buscamos estar livres de medos e arrependimentos, procurando viver no bem, a energia ao nosso redor é outra e, consequentemente atraímos para nós energias e acontecimentos positivos também.

 

Santocha: Contentamento

É uma atitude de alegria interna independente de pessoas ou situações, é viver aceitando com serenidade os acontecimentos; não é se acomodar, mas saber dar valor ao que se tem ao invés de se preocupar com o que falta. 

É a busca de pensamentos de harmonia e contentamento. É ficar em paz consigo mesmo.

 

Tapas – Perseverança

É ter determinação para persistir naquilo que é bom, em relação a tudo na vida.

A filosofia do Yoga acredita que ter disciplina é sinônimo de ter liberdade. Porque essa disciplina não é sobre seguir exigências rígidas, mas sobre ter o controle de si mesmo para sempre tomar a atitude mais adequada.

A disciplina, a força de vontade e a persistência são as virtudes que levam à realização.

 

Svadhyaya – Autoconhecimento

É a busca pelo autoconhecimento através da observação de si mesmo, da análise sincera das atitudes, da meditação.

 

Ishivara Pranidhana – Entrega

É exercitar a entrega, entregar-se à vida. É ter a capacidade de confiar e acreditar que tudo está em ordem, que tudo o que existe e acontece tem um propósito.

É fazer o melhor que se pode e confiar no fluxo da vida, sabendo que ninguém tem o controle de tudo o que virá, mas conseguir confiar mesmo assim.

É ter fé e saber que tudo está exatamente onde deve estar.